Buscar
  • Claudio Girardi

O que a Apple aprendeu com a Igreja

Atualizado: 6 de Mar de 2019

O que você pode aprender da Apple e aplicar na sua carreira musical ?


Picture by Medhat Dawoud

Eu sou um grande apreciador e usuário dos produtos da Apple por décadas, e gostaria de compartilhar com vocês alguma coisas que aprendi a aplicar na minha carreira me espelhando no exemplo de modelo de negócio Apple, modelo de negócio? Isso mesmo, a Apple é um modelo de negócio fundamentado em marketing e na experiência que os usuários terão com o produto.

Posso falar desta experiência como usuário dos produtos Apple, primeiramente a Apple investe em se diferenciar dos demais concorrentes, isto começa na criação de um grande produto, que exige, estratégia, inspiração e inovação, e poucas empresas no mundo conseguiram inovar tanto quanto a Apple.


Picture by Domenico Loia

Um dos primeiros pontos que a Apple se preocupa é na questão de performance, os produtos deles possuem uma performance superior aos concorrentes do mercado, eles investem no tamanho destes produtos e o espaço que eles irão ocupar, mais do que isso, eles se preocupam com o design, as pessoas gostam de deixar os produtos a vista, estes produtos praticamente são objetos de decoração em qualquer ambiente, mas o design não se restringe somente ao produto em si, mas no design de uma bela caixa em que o produto vem cuidadosamente envolto, você dificilmente irá querer descartar a caixa de um produto Apple principalmente os computadores as caixas deles são as melhores e mais seguras para você transportar seu amiguinho para um novo endereço, mas a chave está no produto que é excelente, nas próprias palavras de Steve Jobs:


Não se trata de cultura pop, e não se trata de enganar as pessoas nem convence-las de que querem algo que não necessitam. Averiguamos o que queremos. E creio que somos muito bons pensando no que as pessoas vão querer também. Isso é pelo que nos pagam. Nós só queremos fazer grandes produtos.”


Consegue identificar aqui algo que você precisa colocar em prática na sua carreira musical, quer você seja, técnico de som, DJ, iluminador, professor de música, músico acompanhante, compositor, artista?


O que as pessoas gostariam de experiência com você e estariam elas dispostas a pagar por esta experiência?


Esta não é uma resposta muito fácil de ser respondida mas veja como a Apple pensa sobre isso:

Averigue o que as pessoas querem, o que elas realmente necessitam, é por isso que elas irão pagar.

A Apple vende experiências personalizadas e o status que seus usuários adquirem ao comprarem os seus produtos, isto sem dúvida faz com que quase qualquer produto no mercado de hoje passe quase que despercebido, se não tiver o logotipo da maçã.


A Apple reinventou produtos já existentes

Picture by Insung Yoon

A Apple conseguiu reinventar produtos que já existiam no mercado, um exemplo disto foi o computador, depois o iPod, já existiam tocadores de mp3 no mercado, mas a Apple foi lá e aumentou substancialmente a capacidade de armazenamento de músicas, o primeiro iPod suportava até 1000 músicas, enquanto os concorrentes suportavam menos músicas, e logo virou mania entre os jovens que queriam carregar com eles o máximo possível de músicas para ouvirem na rua, quando você compra um produto da Apple, não só está comprando uma excelente peça de tecnologia moderna, você está levando toda uma experiência e uma ideologia no seu bolso.







“A Apple é diferente de todos os demais porque para Steve Jobs, os consumidores da Apple não são consumidores, e sim pessoas com sonhos, esperanças e ambições. E a Apple cria produtos para ajudar a essas pessoas a alcançar seus sonhos e metas.”


Então o foco principal da Apple é a experiência, o objetivo é criar um universo de sensações, experiências e valores adquiridos através da compra do produto. Analise o que se sente ao ser um usuário dos seus produtos e pense no que precisa melhorar, e em que deve se focar. Quando você compra um computador da Apple, não compra só um computador onde pode fazer seus trabalhos, editar suas fotos e vídeos ou se conectar com seus amigos. Você está comprando a crença da Apple de que as pessoas com paixão podem mudar o mundo e melhora-lo, esse é um dos principais motivos que a classe artística é usuária dos computadores Apple, além do performance superior aos concorrentes, você faz parte de um geração de consumidores que podem realmente fazer diferença no mundo, ou pelo menos fazer com que as pessoas parem para pensar.


Converta os consumidores em evangelistas, não só em clientes

Picture by Grant Whitty

Uma das estratégias mais importantes da Apple é conseguir que seja o consumidor quem recomende a marca para outras pessoas também consumirem. Assim como outras marcas de culto como Harley Davidson (a grande empresa de motocicletas que vende uma subcultura, e um estilo de vida, não apenas motos), os usuários da Apple são defensores, patrocinadores e fanáticos da marca. Desta forma a Apple consegue fidelizar os seus consumidores da maneira mais rentável que é tornando-os fanáticos.









Por outro lado a Harley Davidson, a famosa fabricante de motocicletas, se posicionou não somente com uma fábrica de motocicletas, eles conseguiram chegar muito mais longe, os próprios consumidores tatuam o logotipo da marca como símbolo de filiação e estilo de vida. Você tem noção do tamanho poder que isso representa?Consegue enxergar um paralelo disto dentro do universo da música? Fãs tatuam o nome dos seus artistas preferidos, trechos de letras de música que eles gostam….

Picture by Dane Deaner

Você pode ter um produto excelente, mas se você não souber se comunicar com o seu publico é como você sentar para assistir um filme em aramaico sem legenda.


“Jobs fazia os melhores discursos de apresentação na história das corporações. Ele detestava apresentações em Power Point, pois ele acreditava que você precisa primeiro dominar o tema, a mensagem, e saber apresenta-lo sem ajudas visuais, isto fala muito mais do que um lindo gráfico criado com um elegante esquema de cores. Para grupos grandes, o Power Point até era usado, mas Jobs detestava que usassem nas apresentações em reuniões, porque ele encarava como “sinal de que a pessoa não dominava completamente o assunto que ia expor.”


As decisões da Apple sempre foram tomadas por um pequeno grupo designado a tomar decisões, porque este pequeno grupo conheciam exatamente os objetivos da empresa, e ele confiava na sua equipe de trabalho, mas ele deixava somente os mais aptos tomarem as decisões. Como você toma as decisões na sua banda?


De que lado você está?

Imagine nas batalhas travadas na mídia entre a Pepsi e a Coca-Cola. A apple deixa claro quem é o seu inimigo, e com isso as pessoas tomam um lado, porque é parte do comportamento humano que foi introduzido como ideia graças aos psicólogos sociais franceses Gabriel Tarde e Gustave Le Bon. A herd mentality, ou mentalidade de massas, é o que ocorre quando se produz a consciência coletiva em um grupo de pessoas influenciadas e pressionadas pela passa a adotar certos comportamentos, seguir modas e/ou comprar produtos.


O desejo de filiação e de explicar a desordem do mundo, faz com que os consumidores se sintam melhor pertencendo à ideologia de uma marca que combine com seus valores e pensamentos. Se você não faz frente ao que crê, passará despercebido. E o que é melhor do que declarar em que acredita, deixando mais do que claro no que não acredita? Então o inimigo é Bill Gates e o que, segundo Jobs, e o que a Microsoft trouxe ao mercado: mal gosto.


O inimigo número um da Apple é a complexidade, a falta de bom gosto e um modo de pensar convencional, todos os aspectos que Jobs deixou mais do que claro que a Microsoft possuía.


Jobs declarou – “O único problema com a Microsoft é que ela não tem gosto.


Não tem gosto para absolutamente nada. E não me refiro em uma pequena medida, e sim a uma grande medida, no sentido de que não pensam em ideias originais, e não levam muita cultura para os seus produtos”. Por isso os produtos Apple possuem um design primoroso e revolucionário, esta é a essência dos seus produtos, e por outro lado não existe outro produto na concorrência que supere a simplicidade no design, e todos os seus produtos tem a preocupação de que sejam de uso intuitivo, então o menos é mais.



Picture by Julian o Hayon

Eu já mencionei que a Apple não inventou o reprodutor de mp3, Smartphone, Tablets ou computadores, mas seus produtos marcaram um antes e depois dessa tecnologia, por mais que já tivessem sido apresentados no mercado pela concorrência, a Apple melhorou a experiência do usuário, a navegabilidade, o peso, a embalagem, os canais de distribuição, conseguiu melhorar o design, o tamanho, e prestou atenção em muitos detalhes que a concorrência não tomou tempo e se preocupou em criar experiências significativas nos seus usuários.


Steve Jobs compreendeu que a chave do sucesso de um produto e de uma marca está em mergulhar na experiência do usuário e detectar o que o usuário realmente precisa, o que deseja.


Pensar de fora para dentro


O segredo foi sempre pensar de fora para dentro, e oferecer produtos e serviços que possam realmente satisfazer as necessidades dos consumidores, e ele acreditava que não se trata de apenas inovar, mas também pensar e sonhar grande, acreditar em algo e lutar por isso.


Picture by Eric Ward

Se você quer se destacar em um mercado altamente competitivo, deve se animar e arriscar-se, mas sobre tudo deve ser diferente, criar uma experiência única, ou você será mais na prateleira para ser adquirido pelo menor preço.


#zooparky #claudiogirardi #childrensmusic #musicbusiness #musicameumundo #subversivo

0 visualização

©2018 by Claudio Girardi